Primeira obra da Polis Litoral está assegurada em Caminha

Foi assinado o primeiro contrato de financiamento no âmbito da Polis Litoral Norte para o concelho de Caminha. A Polis vai valorizar e dinamizar o Pinhal da Gelfa, através da regulação do acesso viário à praia e disponibilização de áreas de estacionamento à praia, à Mata Nacional e ao equipamento desportivo. A intervenção vai custar cerca de 220 mil euros. Miguel Alves realçou a importância deste primeiro investimento da Polis para o concelho: “é um bom investimento mas Caminha tem um sonho maior: a requalificação da Marginal de Caminha” e lembrou a necessidade de atuar rapidamente em Âncora, Vila Praia de Âncora e Moledo: “são obras importantes para resolvermos os nossos problemas”.

A cerimónia de assinatura dos contratos de financiamento no âmbito das “Ações de Valorização do Litoral” e da “Gestão Ativa dos Espaços Protegidos e Classificados” celebrados entre a Polis Litoral Norte e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N) decorreu na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo e contou com a presença de Pimenta Machado, presidente do Conselho de Administração da Polis Litoral Norte; de José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo; de Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha; de Benjamim Pereira, presidente da Câmara Municipal de Esposende; de Emídio Gomes, presidente da CCDR-N, e de Paulo Lemos, Secretário de Estado do Ambiente. Estes contratos dizem respeito aos municípios de Caminha, Viana do Castelo e Esposende e ascendem os 4 milhões de euros.

Pimenta Machado fez uma breve apresentação das obras cujos contratos foram assinados e referiu que a obra para Caminha visa melhorar e requalificar todo aquele espaço. Referiu ainda que o objetivo da Polis Litoral Norte é conseguir que o litoral norte se transforme num território “mais competitivo”, “mais atrativo” e “mais resiliente”.

Miguel Alves explicou que este executivo tem uma forma “mais arrojada, forte e musculada” de querer participar na Polis Litoral Norte e contribuir para o desenvolvimento do território que vai de Esposende a Caminha.

Sobre a primeira obra que a Polis vai concretizar no concelho, o autarca de Caminha explicou que o Município trabalhou muito para o conseguir, realçando que esta obra vai resolver um problema de estacionamento naquela zona, e vai servir de apoio à praia e ao equipamento desportivo, além de “encaixar que nem uma luva na restruturação da Duna dos Caldeirões”.

Miguel Alves aproveitou a presença do Secretário de Estado e do presidente da CCDR-N e mencionou a mais valia de requalificar a Marginal de Caminha: “estamos muito empenhados em recuperar o projeto da Marginal que é fundamental para o nosso concelho: vai requalificar o território, vai servir as pessoas, vai alavancar a economia e dar robustez a todo este território” e acrescentou “eu sei que é um projeto com custos elevados e que o quadro comunitário está no fim, mas nós queremos dizer que nos empenhamos diariamente para o projeto ser candidatado e concretizado até 2015″. “Se houver vontade dos agentes, dos políticos, dos técnicos, quando todos queremos a obra aparece”, disse o presidente.

O edil de Caminha agradeceu ainda o empenhamento e a postura da Polis Litoral Norte “que agora beneficia também o concelho de Caminha”.

José Maria Costa referiu que estes contratos são importantes para o desenvolvimento do território e para preservação do litoral.

Benjamim Pereira apelou a Paulo Lemos para que no próximo quadro comunitário seja introduzido um Programa Temático para o Litoral.

Emídio Gomes sublinhou que a região norte “é um ativo precioso que queremos preservar e valorizar”.

Paulo Lemos felicitou a Polis Litoral Norte e a CCDR-N salientando: “este investimento é importante para dinamizar a atividade económica e a atividade do litoral” e acrescentou: “a importância do litoral é fundamental para a economia do país”.

A obra para o concelho de Caminha designa-se “Infraestruturas associadas à utilização da Praia da Gelfa” e diz respeito ao recinto afeto ao complexo do Campo de Futebol da Gelfa, situado próximo da praia e inserido no perímetro da Mata Nacional da Gelfa, na freguesia de Âncora. Trata-se de uma intervenção que constitui uma das ações previstas no Plano Estratégico do Litoral Norte (Março 2009) e enquadra-se no EIXO 2 – Preservação e Requalificação dos valores naturais, correspondente à tipologia de intervenção P4- Requalificação e dinamização de áreas adjacentes à zona costeira, orientada particularmente para o pinhal da Gelfa.

Trata-se de uma obra importante. Por um lado, vai requalificar e valorizar um espaço na zona litoral, tornando-a ainda mais atrativa. Por outro, vai dotar aquela zona desportiva e balnear de melhores condições, quer para benefício dos munícipes, quer para os turistas.

Pin It