XVIII Bienal de Cerveira expõe em três concelhos

A XVIII Bienal de Cerveira inaugura, este domingo, exposições em Caminha, Paredes de Coura e Tomiño. No total são 26 obras de arte de artistas nacionais e internacionais.
Segundo o director Artístico da XVIII Bienal de Cerveira, Henrique Silva, “esta Bienal pretende ser uma forma de desenvolvimento económico e cultural do Alto Minho em geral, pelo que a sua expansão se destina a cobrir os concelhos limítrofes, esperando que no futuro, com maior capacidade financeira, se possa alargar a todos os municípios do Minho e Lima”.

18650258_P0b2C

Em Caminha, a exposição da Bienal de Cerveira apresenta obras da espanhola Esther Pizarro e do português Jorge Abade que poderão ser vistas no Museu Municipal.
Em Paredes de Coura, o Centro Cultural acolhe a exposição que junta trabalhos de Alina d’Alva e Deolinda Ag uiar, do Brasil; Assunção Melo, Dantas.Satnad, Joana Rêgo e Tiago Taron, todos portugueses., Luana Diana Matei , da Roménia, e ainda dos espanhóis Melania Freire e Román Corbato.

Em Tomiño, vão estar expostos, na Casa da Cultura, os trabalhos de Isabel Dores, Isabel Padrão, Henrique do Vale, João Abreu e Paula Branco Pereira, artistas portugueses e AAO, do México.
A Fundação Bienal de Cerveira possui serviço de transporte gratuito (autocarro), sendo que o percurso entre os concelhos será efectuado a partir do Fórum Cultural de Cerveira, às 14.30 horas.

As inscrições para o autocarro são limitadas ao número de lugares disponíveis. Para efectuar reserva de transporte, basta inscrever-se através de gab.comunicacao@bienaldecerveira.pt até às 17.30 horas de hoje.
A entrada nas exposições é livre.

Pin It

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>